Sugestão de exercício: transformar a leitura em objeto de meditação – Olavo de Carvalho

“A atividade de leitura e de aquisição de conhecimento a que você pode se dedicar será totalmente inútil se tudo isso que você está supostamente aprendendo não for incorporado, não na sua memória, mas na sua pessoa. É preciso que cada frase que você leia seja incorporada ao ponto de se transformar num novo mecanismo de percepção que você adquiriu. Cada frase. Então eu vou sugerir um exercício, que vai levar muito tempo e que nós não vamos nem poder corrigir aqui porque ele vai levar provavelmente toda a extensão do nosso curso, mas que é uma coisa que vai marcar você para o resto de sua vida. Isso vai mudar a sua vida.

Você vai pegar um livro de filosofia qualquer, da sua escolha, de preferência um livro que lhe faça bem. Eu lhe sugiro algum do Louis Lavelle. Louis Lavelle é o único filósofo do mundo, além de Aristóteles, do qual eu me considero um discípulo. (…) Para mim é muito difícil discordar de qualquer coisa que Louis Lavelle diga, muito difícil. O homem costuma ter razão. (…) E você vai prometer para mim que você não vai ler mais de duas ou três frases daquilo por dia.

Só que você vai ler cada frase e você vai transformá-la em objeto de meditação. O que que é meditação? Meditação significa um confronto aprofundado com o que está sendo dito; confronto aprofundado que deve levar você a reconhecer na sua própria experiência interior exatamente do que que o autor está falando. Para você fazer isto você vai ter que puxar elementos de memória, de imaginação, de associação de ideias, e tudo o que você tiver. E você não vai se satisfazer enquanto aquela frase, que lhe chegou como ideia, não tiver se transformado em percepção. É como se você tivesse lido num dicionário uma definição de vaca e depois tivesse saído procurando uma vaca; e a hora que você reconheceu as vacas e as observou por muito tempo, então o seu conhecimento de vaca já não é mais aquele enunciado verbal, é experiência real que você teve das vacas. É isso que você vai fazer, tem de fazer, com cada frase do livro.

Esse livro você vai levar anos para ler. Mas é o seguinte: se ficar interessante e você quiser passar adiante e continuar lendo, não faça isso. Você vai ler algumas frases, um parágrafo, onde tem alguma unidade. Faça esta experiência com o primeiro parágrafo que você escolher. Quando passar para o segundo, você vai ter de fazer isto duplamente, porque tem a mesma absorção imaginativa existencial do que está dito ali e ainda tem a continuidade do que vem antes. Quando terminar esse exercício, você, evidentemente, saberá o livro de cor, não com as palavras, mas com a sequência exata das ideias, porque elas já não serão mais ideias, serão recordações e percepções. Isso quer dizer, que cada conceito abstrato que tiver ali, você vai ter de transformar em exemplos concretos vivenciados e reais.”


Olavo de Carvalho – Curso Online de Filosofia: Aula 10, 13/06/2009.

Esta publicação foi feita a partir da transcrição da aula, disponibilizada no site do curso: seminariodefilosofia.org. A transcrição não foi revista ou corrigida pelo Olavo de Carvalho.


Gostou da publicação? Clique aqui para ver todos os fragmentos do Curso Online de Filosofia.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: