A realidade é um complexo de latências e não de possibilidades – Olavo de Carvalho

“Eu não disse que a realidade é um complexo de possibilidades, mas um complexo de latências. Isso é importante. O que eu chamo de latência? É exatamente o que está presente, que você sabe que está presente, sem que você o perceba através dos cinco sentidos como, por exemplo, saber que o corpo de uma pessoa que está presente é um corpo vivo. Isso não é uma conclusão que você tira. Não basta dizer: “eu sei que está vivo porque se mexe.” Não é assim. Se você fosse saber essas coisas por conclusão, teria de ficar pensando em milhões de detalhes o tempo todo e isto seria impossível.

Portanto, existe a percepção de latência. O que você percebe é menos a presença física do que a latência, ou seja, o que aquele ente, aquele corpo, ou aquela presença física pode fazer. Você não o percebe só como forma física estática. Eu acho que já dei nesse curso este exemplo: você está vindo por uma rua e tem ali um cachorro deitado. Você sabe que aquele cachorro pode abanar o rabo, pode latir para você, atacá-lo ou ficar com medo de você — sabe tudo isso imediatamente. Agora, você sabe que ele não vai sair voando, porque se o fizesse não saberia o que é um cachorro. Isso quer dizer que você tem a percepção imediata do conjunto de latências.

A latência não é só uma possibilidade, é uma força que já está quase manifestando-se. E essa latência é perceptível em tudo. Por exemplo, do conjunto de utensílios que existem na sua sala, você sabe para que serve cada um. Tem ali um abridor de lata e você sabe que ele não serve para escovar os dentes. Em suma, sejam seres animados ou inanimados, você sabe a latência deles (o que eles podem fazer e o que se pode fazer com eles) e percebe tudo isso condensado na presença física, ou condensado numa presença que também é latente.

Não são simplesmente possibilidades. Por isso escolhi a palavra “latência”. O latente é o contrário do patente — o patente é o que está óbvio. Uma coisa quando não está patente, está latente. Mas latente não é uma mera possibilidade. Os escolásticos distinguiam entre o que é potência, ato primeiro e ato segundo. Por exemplo, toda mulher em potência tem a capacidade de ser mãe. Se ela já está grávida, está em ato primeiro. Depois que o filho nascer, em ato segundo, quer dizer, aí já é mãe definitivamente.

(…) Latência não é mera possibilidade, mas um poder que já está a ponto de se manifestar. Você tem a percepção da presença; por trás dela a percepção da latência; e por trás dela, aí sim, a conjeturação das possibilidades em aberto. Possibilidades não podem ser percebidas, mas latências podem. As possibilidades só serão percebidas por construção mental, por lógica, ou por imaginação. Mas as latências não, elas são percebidas como coisas imediatas. (…) A latência não é a mera possibilidade, mas é um poder, a ação na qual o ser ou objeto já está envolvido de maneira iminente. Se você não percebe a latência, não entende a situação. Se a nossa percepção fosse apenas a de formas sensíveis e estáticas nós não entenderíamos nada do que está acontecendo, nem saberíamos onde estamos. E se tudo o que está para além do perceptível pelos cinco sentidos fosse conjeturação, você teria que viver num mundo de pensamentos, não num mundo de percepções. E isso seria impossível na prática.

Se eu digo alguma coisa e sei que a pessoa está compreendendo em mais ou em menos, eu sei que ela está voltada para a compreensão, praticamente já compreendendo o que vou dizer em seguida, antecipando aquilo. Se você não percebe esta reação latente das pessoas ao que você está dizendo ou fazendo, não entende a situação. É o que acontece em certos quadros patológicos, como na chamada despersonalização epiléptica, em que o sujeito deixa de perceber uma parte da latência e fica completamente desorientado.”


Olavo de Carvalho – Curso online de filosofia: aula 010, 13/06/2009.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: