A teoria de Aristóteles da forma inteligível eu acho absolutamente imbatível – Olavo de Carvalho

“Aristóteles acreditava que todas as coisas, tudo o que existe, seja material ou imaterial, possui em si uma forma, uma estrutura, e que essa estrutura é inteligível, o ser humano consegue percebê-la – o que, aliás, é uma obviedade. Qualquer criança que desenhe uma figura com uma bolinha, dois risquinhos para cada lado, mais dos risquinhos embaixo, fazendo uma figura humana (com dois bracinhos, duas perninhas e uma cabeça), captou uma estrutura. Se essa estrutura não fosse perceptível, a criança jamais poderia concebê-la separadamente do objeto do qual ela abstraiu aquela estrutura. Portanto, a teoria de Aristóteles da forma inteligível, eu acho absolutamente imbatível.

Se não existisse forma inteligível, nós não poderíamos captar a estrutura de coisíssima nenhuma. Aristóteles entendia por forma não a figura externa das coisas, mas o princípio da sua funcionalidade. Quando a criança desenha essa estrutura humana – uma cabeça, dois bracinhos, um tronco e duas perninhas –, o que ela está representando? O princípio da mobilidade humana, e não só a figura externa. Na verdade, o desenho esquemático da criança não repete a figura externa, não se parece nada com ela; a criança desenhou o esqueleto. Imaginem: a bolinha, um risquinho que representa o tronco, dois risquinhos para o lado que representam os braços, mais dois risquinhos que representam as pernas. O que a criança desenhou aí? O princípio da mobilidade humana, o princípio do movimento: como o ser o humano se movimenta. Portanto, ela desenhou o ser humano como espécie animal, espécie dotada de movimento próprio. Aquela estrutura que a criança desenhou não é a aparência externa, mas a forma interna. O que uma criança desenha é a forma interna do ser humano considerado como espécie animal, capaz de movimento próprio.

Quando uma criança desenha uma casa, o que ela faz? Põe um teto, as paredes, uma janelinha e a porta. Aquilo pode não se parecer com uma casa; então o que a criança desenhou realmente? Ela não copiou a forma externa do objeto, mas o esquema interno que faz com que uma casa seja uma casa – ela desenhou o princípio das funções da casa. O mais elementar desenho feito por uma criança comprova que Aristóteles tinha razão ao dizer que a inteligência humana apreende, por trás da aparência sensível, a forma inteligível. O que é a forma inteligível? O princípio de funcionalidade da coisa. Eu acho essa teoria simplesmente imbatível. No entanto, mais tarde, centenas de filósofos vão dizer que esse negócio da forma inteligível é uma coisa fantasmagórica, que nós não apreendemos nada disso, que nós só apreendemos formas sensíveis. Mas, se nós só apreendêssemos formas sensíveis, eles jamais poderiam chegar a dizer uma coisa dessas.”


Olavo de Carvalho – Curso Online de Filosofia: Aula 14, 11/07/2009.

Esta publicação foi feita a partir da transcrição da aula, disponibilizada no site do curso: seminariodefilosofia.org. A transcrição não foi revista ou corrigida pelo Olavo de Carvalho.


Gostou da publicação? Clique aqui para ver todos os fragmentos do Curso Online de Filosofia.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: