As pessoas que são contra a mentalidade revolucionária, na maior parte dos casos, fazem a burrada de aderir a um movimento revolucionário para parar outro – Olavo de Carvalho

“Desde que começa a época das revoluções, você precisa ver que uma política revolucionária sempre existe. Sempre existe algum – um ou dois ou três movimentos revolucionários em ação. E um movimento antirrevolucionário nunca existiu. Existem valores antirrevolucionários. Ou crenças antirrevolucionária ou atitudes antirrevolucionárias. Mas o movimento nunca existiu.

Leia mais…

Matéria é uma metáfora, uma figura de linguagem, e continuará sendo uma figura de linguagem – Olavo de Carvalho

“Veja, também, esta ideia materialista. Até hoje ninguém definiu o que é matéria. Os camaradas acabam de dizer que matéria é um negócio que ocupa um lugar no espaço e no instante seguinte eles estão falando de neutrinos, de partículas que, não apenas não ocupam nenhum lugar no espaço, mas às vezes ocupam até dois lugares diferentes ao mesmo tempo. Ou seja, esse conceito não faz sentido nenhum.

Leia mais…

Você deve permanecer fiel à ordem objetiva ainda que você não a conheça – Olavo de Carvalho

“Que o universo constitui alguma ordem, isto é a coisa mais óbvia do mundo. Há elementos de desordem e de caos — mais tarde, quando estudarmos a metafísica, vocês vão ver por que o elemento de caos e de absurdo tem de estar presente também na ordem total — mas de modo geral há uma ordem objetiva que não depende absolutamente do ser humano, ela já vigorava muito antes [dele existir] e é dentro dessa ordem que ele surge. Ele não precisa compreendê-la, no mais mínimo que seja, para que ela continue vigorando, e a própria capacidade que ele tem de compreender algo dessa ordem faz parte da própria ordem, está previsto na própria ordem. Para você poder continuar exercendo a sua vida intelectual de maneira frutífera, você tem de acreditar realmente que essa ordem existe e não esquecer que ela existe, ainda que ela não tenha nada a ver com o que todo mundo está dizendo a respeito dela. Essa ordem implica a existência da racionalidade humana como um de seus componentes e implica algum diálogo entre a racionalidade humana e a própria ordem, ou seja, o fato de que o homem seja capaz de compreender pelo menos aspectos desta ordem, ou de compreendê-la em termos muito genéricos, faz parte da própria ordem.

Leia mais…