Fragmentos do COF

O COF é um programa de orientação de estudos filosóficos ministrado pelo filósofo Olavo de Carvalho, no intuito de formar filósofos e não apenas professores de filosofia e consumidores de cultura filosófica.

cof

FRAGMENTOS:

1. Um dos segredos básicos da vida é você conseguir se aproximar de pessoas que têm os mesmos objetivos e os mesmos valores que você

2. Sem um plano de vida você não tem um ideal que te norteie, você não sabe quem você quer chegar a ser, e portanto você não tem sequer como julgar as suas próprias ações

3. A filosofia como profissão universitária

4. A técnica filosófica é a técnica de você converter os conceitos gerais em experiência existencial efetiva, e vice-versa

5. Fonte da autoridade em matéria de conhecimento

6. A consciência é a única entidade da qual você não pode falar na ausência dela

7. A literatura é a expressão direta e mais completa do imaginário

8. A técnica da confissão

9. A filosofia não é uma disciplina escolar que você possa aprender tal como você aprende outras disciplinas, simplesmente assimilando o legado de conhecimentos e de descobertas que as compõem

10. A importância do testemunho solitário

11. Para a prática da filosofia isto é algo absolutamente essencial: aprender a distinguir entre o que foi que você viu e o que foi que a cultura o ajudou a reter

12. A transmissão das experiências humanas através da literatura

13. A conquista da sua própria voz para expressar a verdade

14. A lógica nada tem a ver com a realidade

15. A mídia se tornou uma ferramenta de controle social

16. O fundamentalismo voegeliniano

17. Um dos principais problemas da moralidade humana é, tal como enunciado por São Tomás de Aquino: toda e qualquer regra moral é genérica e universal, e toda situação humana é concreta e particular

18. A imaginação é o que permite que as verdades abstratas que a gente aprende tenham substância na realidade

19. A reabsorção das circunstâncias é o destino concreto do homem

20. A importância da consciência da morte para a atividade filosófica

21. As preocupações externas e a consciência

22. A mais alta seriedade que é acessível ao ser humano é encarar os fatos e situações à luz daquilo que é definitivo e irrevogável, daquilo que não tem mais conserto e não tem mais volta: a morte

23. As pressões que pesam sobre o indivíduo moderno

24. A modernidade e o indivíduo que imagina ser superior à sociedade

25. Pressões alienantes que o ambiente exerce

26. Cumpra todas as suas obrigações, custe o que custar

27. Os personagens da literatura brasileira estão abaixo da situação

28. Mentiras históricas contra o Ocidente

29. Jamais tenha medo da pressão dos colegas

30. De modo geral e vago, eu entendo alienação como uma recusa da estrutura da realidade

31. A formação literária como preliminar ao estudo da filosofia

32. Sondando o mundo de experiência por baixo das investigações filosóficas

33. A camuflagem da ciência e da filosofia moderna

34. Quando você acredita que a narrativa não tem nada a ver com a realidade

35. Uma teoria ser derrubada intelectualmente não significa que ela não vai ter influência

36. Quando a ciência histórica explica um acontecimento por tendências gerais

37. Toda a história da filosofia tem um teor dramático

38. Ampliar e enriquecer a imaginação para ser capaz de entender as situações humanas

39. Fé não é acreditar em uma doutrina

40. O homem vive dentro de um mundo de virtualidades

41. A nossa linguagem pode ficar presa dentro de uma rede de simbolismos pueris

42. Tomar posse das obras de arte literária como uma criança que está aprendendo a falar

43. A passagem da expressão literária à reflexão não é uma passagem direta

44. A maior parte do que hoje se faz como pretexto de ficção científica é forçado e artificioso

45. Eu não conheço um país onde o mundo do ideal e mundo do real estejam tão separados quanto no Brasil

46. Formando as suas próprias bibliografias

47. Encarando a história como um objeto, e o surgimento do milenarismo

48. Comece a sua coleção de literatura em língua portuguesa

49. O primeiro bloco da formação intelectual: o adestramento do imaginário

50. O segundo bloco da formação intelectual: o adestramento na compreensão e uso da linguagem

51. O terceiro bloco da formação intelectual: o adestramento da autoconsciência

52. A diferença entre autoimagem e autoconhecimento

53. O quarto e quinto bloco da formação intelectual: a aquisição das ferramentas da investigação erudita e a técnica filosófica

54. O mundo da percepção real é infinitamente mais rico do que o mundo da razão humana

55. Não tome os traços astrológicos como coisas reais que estão pesando sobre a sua vida

56. O eu transcendental

57. O eu observador de George Gurdjieff

58. Assumir a realidade concreta da sua vida pessoal biográfica temporal é um tesouro para vida intelectual

59. O milenarismo

60. A limitação dos conhecimentos humanos

61. A finitude do conhecimento humano é um dos pilares sobre os quais é constituída a nossa própria existência

62. Tratando a questão do determinismo e livre-arbítrio com a verdadeira técnica filosófica

63. Por que mandamos um criminoso para a cadeia?

64. A classe intelectual e a opinião pública letrada desapareceram do país

65. Sugestão de exercício: transformar a leitura em objeto de meditação

66. Trazer do fundo para si o universo é a garantia de que seus pensamentos não vão fugir muito da realidade

67. A realidade é um complexo de latências e não de possibilidades

68. O aumento do volume de registros não é o aumento do conhecimento

69. A educação moral, social e intelectual no Brasil

70. Todos vocês foram submetidos a um sistema corruptor desde a infância

71. As três funções da linguagem de Karl Bühler, e a extinção da função nominativa no Brasil

72. Não caia de novo na armadilha da busca da aprovação social

73. Refazendo a sua educação moral através da técnica da confissão

74. Vão pensando desde já em como operacionalizar a sua vida intelectual

75. A falsidade em olhar a si mesmo sob o aspecto das emoções e do intelecto

76. Conselhos aos pais

77. Mário Ferreira é um filósofo para gente que tem muita cultura filosófica

78. Por que a filosofia surgiu na Grécia?

79. Elementos que desfavorecem a atividade filosófica 

80. O determinismo behaviorista

81. A influência do “ambiente”

82. O que o ambiente não lhe passou, você certamente não aprendeu

83. Os vários círculos de que se compõe o ambiente

84. O limite da inteligência humana é a galeria dos sábios

85. A ciência moderna é autora direta do subjetivismo moderno

86. Atos singulares observados não são a realidade, são dados da realidade, aspectos separados da consciência clara da Presença Total

87. As relações entre ciência e ocultismo são tão íntimas que é impossível separar uma coisa da outra

88. Vocês daqui a dez anos irão estar habilitados para entender tudo que acontece no cenário político mundial

89. O modo de percepção milenarista, que é o de inversão do tempo, é uma tendência permanente da humanidade

90. O medo da responsabilidade da existência

91. O retorno ao “nada” é uma coisa impossível

92. A tentativa de construir o mundo a partir do “eu”, ou da consciência humana, destrói a própria consciência humana

93. Imagine a vida de pessoas conhecidas como um drama

94. Gostaria de sugerir o exercício que eu chamo de biblioteca imaginária

95. A música abre uma porta para o reino dos significados que vão para muito além dos signos

96. As experiências da verdade

97. A lógica não é o instrumento certo para a investigação da verdade

98. A teoria de Aristóteles da forma inteligível eu acho absolutamente imbatível

99. A relação que se coloca entre lógica e experiência

100. A maneira correta de investigar o problema da verdade

101. Toda a escola que se chamou racionalista acreditava que se podia conhecer tudo por dedução pura

102. O mundo humano é mais facilmente cognoscível por nós do que a natureza

103. A passagem do mundo medieval para o chamado mundo moderno

104. No surgimento da cultura chamada moderna, o que se vê inicialmente não é o florescimento das ciências, mas do ocultismo

105. As várias camadas de falsificação da tradição moderna, e como nós, que estamos no Brasil e que participamos muito perifericamente dessa tradição, estamos na posição ideal para analisá-la criticamente

106. Iatrogenia

107. Nós só devemos expressar nossas opiniões quando tivermos a certeza de que estamos prestando um serviço público e não apenas buscando o reforço do nosso ego

108. Existem dois raciocínios indutivos: um feito com signos que reproduzem mentalmente a situação que foi vivida e o raciocínio indutivo feito não com signos mentais, mas com os próprios objetos que se oferecem à experiência

109. A verdade é a conexão das formas inteligíveis dos seres em si mesmos, o resto é só pensamento

110. Na esfera da percepção nós somos capazes de fazer raciocínios indutivos de uma precisão incrível, com uma grande velocidade e uma margem de erro mínima, ao passo que na esfera da representação e do raciocínio construtivo nós cometemos erros uns após os outros

111. Se é possível alguma conexão entre os raciocínios que montamos a partir da experiência, é porque já há essa conexão na própria experiência

112. O fenômeno da escravidão islâmica na África

113. As pessoas estão dando atenção demais às suas fantasias sexuais, e estão fazendo com que estas sejam o fator determinante na construção das suas personalidades inteiras

114. A escalada em que o indivíduo vai conquistando círculos cada vez maiores de linguagem, que lhe dão acesso à convivência com círculos maiores de pessoas e, portanto, a maiores e mais complexas possibilidades de ação humana

115. Todo o período que nós chamamos de educação do indivíduo – desde a infância até o fim da adolescência – é centrado na própria pessoa, e o problema que então está sendo trabalhado é o do ajustamento social

116. Você penetra no mundo da alta cultura depois de ter adquirido uma massa gigantesca de informações e aquilo começa, de repente, a fazer sentido para você

117. A antipsiquiatria é cem por cento empulhação

118. São somente as pessoas investidas realmente da alta cultura, no sentido mais sério da coisa, que podem dar um senso de medida ao debate coletivo

119. Sem a cultura literária não dá para ter a científica, mas sem a científica dá para ter a literária

120. Vejamos agora de onde surgiu essa ideia de pensar com a própria cabeça

121. A alta cultura não é um elemento externo que se acrescente à condição humana, ela é a própria condição humana

122. Muito se fala em Astrologia e, no entanto, ignora-se o óbvio: só se pode testar o discurso astrológico se houver meios de verificação não-astrológicos dos mesmos acontecimentos

123. Você não precisa ensinar nada de real para as crianças e até adolescentes, se você der os meios de linguagem e de expressão da experiência, aí eles estarão bons para aprender o resto

124. É assim que você tem de ler os livros de filosofia: como experimentos cognitivos profundos e sérios, para isso você tem de dar ao autor a credibilidade que ele merece

125. Ciência não desenvolve a inteligência de ninguém, ao contrário, para fazer ciência você precisa de inteligência, mas a ciência por si mesma não desenvolve a inteligência humana de forma alguma

126. Não há explicações naturais, uma explicação só é uma explicação quando ela, embora partindo do estudo de um fenômeno em particular, se encaixa em uma concepção metafísica que vai dar a justificação do todo no qual aquilo se encaixa

127. Nós conseguimos fazer discursos lógicos porque temos o senso da unidade do real, mas ao mesmo tempo, no conteúdo do discurso que criamos, podemos consciente ou inconscientemente, negar a unidade do real

128. A palavra “ciência”, quando usada em um debate, não é um conceito rigoroso, é uma figura de linguagem que compacta coisas enormemente separadas entre si

129. Conhecimento científico, sem uma compreensão filosófica adequada, não significa absolutamente nada

130. Vivenciar imaginativamente as mais variadas possibilidades de vidas humanas, de situações humanas, de dramas humanos, de conflitos humanos, é o aprimoramento da sua imaginação moral

131. No mundo moderno, depois que uma série de acontecimentos na história do Ocidente foi isolando a religião da sociedade, a palavra religião adquiriu o sentido de uma atividade quase especializada

132. Você vai se extraindo do julgamento dos outros na medida em que adquire a certeza das suas intenções

133. Nenhuma compreensão de fatos humanos é possível sem algumas distinções elementares, as mais básicas dentre estas distinções são as categorias de Aristóteles

134. Schelling tinha razão quando ele disse que na passagem da escolástica para a filosofia moderna, a filosofia se puerilizou de alguma maneira

135. Se o ser humano não tivesse uma capacidade de conhecimento que vai infinitamente além da sua capacidade de prova, ele jamais saberia nada

136. O negócio não é estudar a filosofia de Platão e Aristóteles, é estudar a realidade usando as dicas que eles te deram

137. Se a sociologia é o estudo dos fatos sociais, e você ao mesmo tempo os define como aqueles fatores que pesam anonimamente, sem autor e independente da vontade de todos, então a sociologia jamais estudará a causa do que quer que seja

138. A função desses estudos é precisamente fazer com que o seu meio de referência não seja nem o seu meio imediato e nem a opinião dominante, tem de ser a opinião dos sábios de todas as épocas

139. Os meios de comunicação de massa, que no início do século refletiam a alta cultura, começou a moldá-la, prenunciando o fim da alta cultura

140. Não convença ninguém de nada, o que importa é você aprender e quando entrar na discussão é para entrar com muita força e mandar as pessoas calarem a boca

141. Se você não tem os meios de você mesmo povoar o imaginário do seu filho com coisas verdadeiras, então ela vai ser povoada com outra coisa, certamente

142. Todas as chamadas psicopatologias, todos os estados mórbidos da mente, vêm de uma diminuição da atividade psíquica

143. Se o universo é realmente mal, então a base do ser humano pode ser a guerra de todos contra todos, mas se fosse tão mal assim, já teríamos acabado

144. Todas essas práticas são feitas com o objetivo de aprimorar o caráter de tal maneira que a sua vida intelectual não se constitua só de técnicas, mas da sinceridade, que é a suprema virtude intelectual

145. Eu acho que uma das finalidades da educação seria ensinar as pessoas operar a inteligência da maneira mais simples e com menos espírito crítico 

146. Se o indivíduo não sabe a origem de suas ideias, ele não sabe a sua própria história interior, não tem consciência de quem ele é intelectualmente

147. O exercício de perguntar o que é você conhecer alguma coisa

148. Exercício de verbalização

149. Karl Marx não entendia de economia, porque ele mesmo no começo d’O Capital diz que o instrumento que ele vai usar é precisamente a abstração

150. Alguns comentários sobre René Guénon

151 – A percepção passiva é tudo, fora dela só existe o que se chama de atividade mental

152 – A unidade do real é uma unidade complexa que implica certas dimensões incomensuráveis que estão igualmente presentes

153 – A verdadeira meditação sobre a virtude não consiste em ouvir a explicação e segui-la, mas consiste em compreendê-la no próprio ato de executá-la

154. O signo tem alguma relação intrínseca com a coisa significada?

155. O raciocínio epidemiológico está errado na base, quando ele não leva em conta a comparação entre os riscos, quando ele pega os riscos abstratos

156. A primeira coisa que temos de fazer, com todos os textos que vocês lerem, é transformá-lo de uma exposição em um drama, ou seja, articular o conflito

157. Lendo um texto filosófico: A crítica antiga do conhecimento (Joseph Maréchal)

158. Os nossos pensamentos são coisas que nós criamos e que idealmente representam a realidade, mas representam a realidade só para quem nos entende e teve a mesma experiência que nós

159. Os grandes momentos da literatura universal só acontecem em meios onde a linguagem do escritor, do poeta, é mais ou menos a mesma linguagem da cultura em torno, da sociedade inteira

160. Hoje em dia, não apenas existe a ruptura entre a cultura dos homens cultos e a chamada cultura de massas, mas existe ainda o senso comum fabricado

161. Nosso pensamento tem que ser o mesmo pensamento do seu Zé da Esquina, só que elaborado em alto nível, mesmo que ele não entenda

162. Se o sujeito começa a fazer uma análise crítica antes de ter feito a absorção imaginativa, ele desliza para fora do assunto, acaba inventando outro texto e analisando o texto que ele mesmo inventou

163. Este trabalho todo da imaginação é uma condição indispensável para o estudo da Filosofia, porque um homem de mentira não pode conhecer a verdade

164. Aquilo que nós chamamos de percepção sensível nunca existe separadamente, nós só podemos falar de percepção sensível no sentido abstrativo, porque toda e qualquer percepção sensível está sendo completada pela imaginação e pela memória no mesmo momento

165. O que nós chamamos de realidade jamais é constituído somente da presença estática dos corpos, mas é constituído de um sistema imenso de dinamismos e possibilidades que estão latentes naquele momento mesmo, prontas a acontecer

166. O culto da razão terminou na total destruição da razão e na sacralização da opinião dominante

167. Teoria da conspiração

168. Nós aprendemos por apreensão imediata das essências, senão não conseguiríamos aprender nada jamais

169. Nenhum dos movimentos políticos e correntes de ideias que existem em circulação têm meios de lidar com o problema da globalização na escala global, cada um deles só vê um pedaço da coisa, que é o pedaço que é determinado pela sua escala de prioridades

170. Qualquer análise do fenômeno do poder tem que partir de uma premissa que é completamente ignorada por toda a brilhante ciência social contemporânea: o fenômeno da diferença de poder entre os seres humanos

171. Não é de espantar que a elite globalista se aproxime e busque uma espécie de simbiose com a classe científica, porque esta tem os meios científicos de realizar o controle global

172. Você deve permanecer fiel à ordem objetiva ainda que você não a conheça

173. Matéria é uma metáfora, uma figura de linguagem e continuará sendo uma figura de linguagem

174. O que falta para a ciência moderna é o nível de inteligibilidade que a filosofia requer

175. As pessoas que são contra a mentalidade revolucionária, na maior parte dos casos, fazem a burrada de aderir a um movimento revolucionário para parar outro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: