Não é de espantar que a elite globalista se aproxime e busque uma espécie de simbiose com a classe científica – Olavo de Carvalho

“Uma das promessas da ciência moderna, desde seu aparecimento com Galileu, Newton etc., é controlar o ambiente físico. Agora, nós só podemos controlar o ambiente físico através da ação humana. Ou seja, se nós não controlamos a ação humana nós não podemos controlar o ambiente físico. Então a ideia do controle do ambiente físico através do controle da ação humana é inerente ao espírito da ciência moderna e às promessas que ela pretende realizar. Até onde vão essas promessas?

Leia mais…

Conhecimento científico, sem uma compreensão filosófica adequada, não significa absolutamente nada – Olavo de Carvalho

“Um elemento fundamental para a aquisição da alta cultura é a perda do temor reverencial ante as ciências. Mas esta perda tem de ser completa. Por exemplo, a teoria quântica, a mais certa, e eu acho que não há outra que tenha sido confirmada tantas vezes em laboratório, é o que aparenta ser uma certeza. Até hoje ninguém sabe como articulá-la com a relatividade nem sabe sequer sua significação para a concepção do mundo em geral. Eis o máximo que uma ciência pode fornecer, isso quando ela chega ao auge, ao máximo do máximo do máximo. Ora, isso não significa que eu estou desprezando essas conquistas, ao contrário: elas têm imenso valor. Porém, o valor que elas têm depende inteiramente da capacidade humana de julgar esses conhecimentos em função do conhecimento que cada um tem da unidade do real. Por exemplo: existe o famoso livro de Jean Piaget, intitulado Sabedoria e Ilusões da Filosofia, onde ele diz o seguinte: “Conhecimento mesmo só a ciência fornece. A filosofia não fornece conhecimento, ela é um instrumento não de conhecimento, mas de orientação na realidade. Ela vai lhe dar um corpo de valores e critérios para orientação na realidade.”

Leia mais…