Eu acho que uma das finalidades da educação seria ensinar as pessoas operar a inteligência da maneira mais simples e com menos espírito crítico – Olavo de Carvalho

“Muitas vezes na vida nós somos confrontados com essa opção: ou eu entendo a coisa e não a explico para ninguém; ou eu tento explicá-la e eu mesmo acabo não entendendo mais nada. É aquele famoso negócio de Santo Agostinho em que, quando perguntaram para ele o que é o tempo, ele diz: “Quando ninguém me pergunta eu sei, quando me perguntam eu não sei mais”.

Leia mais…

Se você não tem os meios de você mesmo povoar o imaginário do seu filho com coisas verdadeiras, então ela vai ser povoada com outra coisa – Olavo de Carvalho

“Se a experiência de uma geração não é condensada em um número suficiente de obras literárias — e portanto teatrais, cinematográficas etc. —, ela não passa para a geração seguinte. E se você como indivíduo tenta passar, não adianta, porque você está falando uma coisa, mas todo o imaginário do seu filho foi formado por outra ideia. Nenhum pai pode concorrer com a televisão, a escola, a mídia, tudo ao mesmo tempo. Você quer aprender a concorrer com isto? Transforme-se, então, em uma potência intelectual que possa mais do que tudo isso, e seus filhos prestarão atenção em você sem que você precise forçar nada em cima deles. Eu não forço nada em cima dos meus filhos e eu sempre fui uma influência muito mais forte do que tudo isso. Você quer saber por quê? Não é por falsa modéstia, mas eu sou mais interessante, tenho mais para dar do que tudo isso. E é assim que eu quero que vocês sejam. Se começou tarde, corra! Agora, não adianta forçar. Se você não tem os meios de você [mesmo] povoar o imaginário do seu filho com coisas verdadeiras, então ela vai ser povoada com outra coisa, certamente.

Leia mais…

Você não precisa ensinar nada de real para as crianças e até adolescentes, se você der os meios de linguagem, aí eles estarão bons para aprender o resto – Olavo de Carvalho

“Acho que a primeira educação é a educação da imaginação através da linguagem – ou seja, a ampliação da linguagem, o sujeito aprender a ler. Eu acho que a coisa básica é a arte e a ficção, isso em primeiro lugar. Você não precisa ensinar nada de real para as crianças e até adolescentes. Se você der os meios de linguagem e de expressão da experiência, aí eles estarão bons para aprender o resto. Isso vai seguir a ordem dos quatro discursos.

Leia mais…

Todo o período que nós chamamos de educação do indivíduo é centrado na própria pessoa, e o problema que então está sendo trabalhado é o do ajustamento social – Olavo de Carvalho

“Toda essa fase da vida é enormemente problemática e o que está em questão durante todo esse período não é nenhum problema objetivo, mas você mesmo. Seu centro de preocupação é seu próprio umbigo, porque você está interessado em saber se as pessoas o aprovam, se o que fez será bem ou mal recebido, se é um sujeito socialmente simpático ou antipático, se está dentro ou fora do código e assim por diante. O problema é você mesmo: você é um problema ambulante, um problema para você mesmo.

Leia mais…